segunda-feira, 24 de setembro de 2012

As vésperas das eleições, volto a ativa com um texto belíssimo que está sendo compartilhado nas redes sociais

BRASIL CARINHOSO – PROFESSORA DE 74 ANOS BATEU FORTE NA “CAMARADA PRESIDENTA”


(O texto é longo, mas vale a pena ser lido.)

BRASIL CARINHOSO

Bom dia, dona Dilma!

Eu também assisti ao seu pronunciamento risonho e maternal na véspera do Dia das Mães.

Como cidadã da classe média, mãe, avó e bisavó, pagadora de impostos escorchantes descontados na fonte no meu contracheque de professora aposentada da rede pública mineira e em cada Nota Fiscal Avulsa de Produtora Rural, fiquei preocupada com o anúncio do BRASIL CARINHOSO.

Brincando de mamãe Noel, dona Dilma? Em ano de eleição municipalista? Faça-me o favor, senhora presidentA! É preciso que o Brasil crie um mecanismo bastante severo de controle dos impulsos eleitoreiros dos seus executivos (presidente da república, governador e prefeito) para que as matracas de fazer voto sejam banidas da História do Brasil.
Setenta reais per capita para as famílias miseráveis que têm filhos entre 0 a 06 anos foi um gesto bastante generoso que vai estimular o convívio familiar destas pessoas, porque elas irão, com certeza, reunir sob o mesmo teto o maior número de dependentes para engordar sua renda. Por outro lado mulheres e homens miseráveis irão correndo para a cama produzir filhos de cinco em cinco anos. Este é, sem dúvida, um plano quinquenal engenhoso de estímulo à vagabundagem, claramente expresso nas diversas bolsas-esmola do governo do PT.

É muito fácil dar bom dia com chapéu alheio. É muito fácil fazer gracinha, jogar para a plateia. É fácil e é um sintoma evidente de que se trabalha (que se governa, no seu caso) irresponsavelmente.

Não falo pelos outros, dona Dilma. Falo por mim. Não votei na senhora. Sou bastante madura, bastante politizada, sobrevivente da ditadura militar e radicalmente nacionalista. Eu jamais votei nem votarei num petista, simplesmente porque a cartilha doutrinária do PT é raivosa e burra. E o governo é paternalista, provedor, pragmático no mau sentido, e delirante. Vocês são adeptos do quanto pior, melhor. São discricionários, praticantes do bullying mais indecente da História do Brasil.

Em 1988 a Assembleia Nacional Constituinte, numa queda-de-braço espetacular, legou ao Brasil uma Carta Magna bastante democrática e moderna. No seu Art. 5º está escrito que todos são iguais perante a lei*. Aí, quando o PT foi ao paraíso, ele completou esta disposição, enfiando goela abaixo das camadas sociais pagadoras de imposto seu modus governandi a partir do qual todos são iguais perante a lei, menos os que são diferentes: os beneficiários das cotas e das bolsas-esmola. A partir de vocês. Sr. Luís Inácio e dona Dilma, negro é negro, pobre é pobre e miserável é miserável. E a Constituição que vá para a pqp. Vocês selecionaram estes brasileiros e brasileiras, colocaram-nos no tronco, como eu faço com o meu gado, e os marcaram com ferro quente, para não deixar dúvida d e que são mal-nascidos. Não fizeram propriamente uma exclusão, mas fizeram, com certeza, publicamente, uma apartação étnica e social. E o PROUNI se transformou num balcão de empréstimo pró escolas superiores particulares de qualidade bem duvidosa, convalidadas pelo Ministério de Educação. Faculdades capengas, que estavam na UTI financeira e deveriam ter sido fechadas a bem da moralidade, da ética e da saúde intelectual, empresarial, cultural e política do País. A Câmara Federal endoidou? O Senado endoidou? O STJ endoidou? O ex-presidente e a atual presidentA endoidaram? Na década de 60 e 70 a gente lutou por uma escola de qualidade, gratuita e democrática. A senhora disse que estava lá, nesta trincheira, se esqueceu disto, dona Dilma? Oi, por favor, alguém pare o trem que eu quero descer!

Uma escola pública decente, realista, sintonizada com um País empreendedor, com uma grade curricular objetiva, com professores bem remunerados, bem preparados, orgulhosos da carreira, felizes, é disto que o Brasil precisa. Para ontem. De ensino técnico, profissionalizante. Para ontem. Nossa grade curricular é tão superficial e supérflua, que o aluno chega ao final do ensino médio incapaz de conjugar um verbo, incapaz de localizar a oração principal de um período composto por coordenação. Não sabe tabuada. Não sabe regra de três. Não sabe calcular juros. Não sabe o nome dos Estados nem de suas capitais. Em casa não sabe consertar o ferro de passar roupa. Não é capaz de fritar um ovo. O estudante e a estudantA brasileiros só servem para prestar vestibular, para mais nada. E tomar bomba, o que é mais triste. Nossos meninos e jovens leem (quando leem), mas não compreendem o que leram. Estamos na rabeira do mundo, dona Dilma. Acorde! Digo isto com conhecimento de causa porque domino o assunto. Fui a vida toda professora regente da escola pública mineira, por opção política e ideológica, apesar da humilhação a que Minas submete seus professores. A educação de Minas é uma vergonha, a senhora é mineira (é?), sabe disto tanto quanto eu. Meu contracheque confirma o que estou informando.

Seu presente para as mães miseráveis seria muito mais aplaudido se anunciasse apenas duas decisões: um programa nacional de planejamento familiar a partir do seu exemplo, como mãe de uma única filha, e uma escola de um turno só, de doze horas. Não sabe como fazer isto? Eu ajudo. Releia Josué de Castro, A GEOGRAFIA DA FOME. Releia Anísio Teixeira. Releia tudo de Darcy Ribeiro. Revisite os governos gaúcho e fluminense de seu meio-conterrâneo e companheiro de PDT, Leonel Brizola. Convide o senador Cristovam Buarque para um café-amigo, mesmo que a Casa Civil torça o nariz. Ele tem o mapa da mina.

A senhora se lembra dos CIEPs? É disto que o Brasil precisa. De escola em tempo integral, igual para as crianças e adolescentes de todas as camadas, miseráveis ou milionárias. Escola com quatro refeições diárias, escova de dente e banho. E aulas objetivas, evidentemente. Com biblioteca, auditório e natação. Com um jardim bem cuidado, sombreado, prazeroso. Com uma baita horta, para aprendizado dos alunos e abastecimento da cantina. Escola adequada para os de zero a seis, para estudantes de ensino fundamental e para os de ensino médio, em instalações individuais para um máximo de quinhentos alunos por prédio. Escola no bairro, virando a esquina de casa. De zero a dezessete anos. Dê um pulinho na Finlândia, dona Dilma. No aerolula dá pra chegar num piscar de olhos. Vá até lá ver como se gerencia a educação pública com responsabilidade e resultado. Enquanto os finlandeses amam a escola, os brasileiros a depredam. Lá eles permanecem. Aqui a evasão é exorbitante. Educação custa caro? Depende do ponto de vista de quem analisa. Só que educação não é despesa. É investimento. E tem que ser feita por qualquer gestor minimamente sério e minimamente inteligente. Povo educado ganha mais, consome mais, come mais corretamente, adoece menos e recolhe mais imposto para as burras dos governos. Vale à pena investir mais em educação do que em caridade, pelo menos assim penso eu, materialista convicta.

Antes que eu me esqueça e para ser bem clara: planejamento familiar não tem nada a ver com controle de natalidade. Aliás, é a única medida capaz de evitar a legalização do controle de natalidade, que é uma medida indesejável, apesar de alguns países precisarem recorrer a ela. Uberlândia, inspirada na lei de Cascavel, Paraná, aprovou, em novembro de 1992, a lei do planejamento familiar. Nossa cidade foi a segunda do Brasil a tomar esta iniciativa, antecipando-se ao SUS. Eu, vereadora à época, fui a autora da mesma e declaro isto sem nenhuma vaidade, apenas para a senhora saber com quem está falando.

Senhora PresidentA, mesmo não tendo votado na senhora, torço pelo sucesso do seu governo como mulher e como cidadã. Mas a maior torcida é para que não lhe falte discernimento, saúde nem coragem para empunhar o chicote e bater forte, se for preciso. A primeira chibatada é o seu veto a este Código Florestal, que ainda está muito ruim, precisado de muito amadurecimento e aprendizado. O planeta terra é muito mais importante do que o lucro do agronegócio e a histeria da reforma agrária fajuta que vocês estão promovendo. Sou fazendeira e ao mesmo tempo educadora ambiental. Exatamente por isto não perco a sensatez. Deixe o Congresso pensar um pouco mais, afinal, pensar não dói e eles estão em Brasília, bem instalados e bem remunerados, para isto mesmo. E acautele-se durante o processo eleitoral que se aproxima. Pega mal quando um político usa a máquina para beneficiar seu partido e sua base aliada. Outros usaram? E daí? A senhora não é os outros. A senhora á a senhora, eleita pelo povo brasileiro para ser a presidentA do Brasil, e não a presidentA de um partidinho de aluguel, qualquer.

Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Sei disto, é claro. Assim mesmo vou aconselhá-la a pedir desculpas às outras mães excluídas do seu presente: as mães da classe média baixa, da classe média média, da classe média alta, e da classe dominante, sabe por quê? Porque somos nós, com marido ou sem marido, que, junto com os homens produtivos, geradores de empregos, pagadores de impostos, sustentamos a carruagem milionária e a corte perdulária do seu governo tendencioso, refém do PT e da base aliada oportunista e voraz.

A senhora, confinada no seu palácio, conhece ao vivo os beneficiários da Bolsa-família? Os muitos que eu conheço se recusam a aceitar qualquer trabalho de carteira assinada, por medo de perder o benefício. Estou firmemente convencida de que este novo programa, BRASIL CARINHOSO, além de não solucionar o problema de ninguém, ainda tem o condão de produzir uma casta inoperante, parasita social, sem qualificação profissional, que não levará nosso País a lugar nenhum. E, o que é mais grave, com o excesso de propaganda institucional feita incessantemente pelo governo petista na última década, o Brasil está na mira dos desempregados do mundo inteiro, a maioria qualificada, que entrarão por todas as portas e ocuparão todos os empregos disponíveis, se contentando até mesmo com a informalidade. E aí os brasileiros e brasileira vão ficar chupando prego, entregues ao deus-dará, na ociosidade que os levará à delinquência e às drogas.

Quem cala, consente. Eu não me calo. Aos setenta e quatro anos, o que eu mais queria era poder envelhecer despreocupada, apesar da pancadaria de 1964. Isto não está sendo possível. Apesar de ter lutado a vida toda para criar meus cinco filhos, de ter educado milhares de alunos na rede pública, o País que eu vou legar aos meus descendentes ainda está na estaca zero, com uma legislação que deu a todos a obrigação de votar e o direito de votar e ser votado, mas gostou da sacanagem de manter a maioria silenciosa no ostracismo social, alienada e desinteressada de enfrentar o desafio de lutar por um lugar ao sol, de ganhar o pão com o suor do seu rosto. Sem dignidade, mas com um título de eleitor na mão, pronto para depositar um voto na urna, a favor do político paizão/mãezona que lhe dá alguma coisa. Dar o peixe, ao invés de ensinar a pescar, est a foi a escolha de vocês.

A senhora não pediu minha opinião, mas vai mandar a fatura para eu pagar. Vai. Tomou esta decisão sem me consultar. Num país com taxa de crescimento industrial abaixo de zero, eu, agropecuarista, burro-de-carga brasileiro, me dou o direito de pensar em voz alta e o dever de me colocar publicamente contra este cafuné na cabeça dos miseráveis. Vocês não chegaram ao poder agora. Já faz nove anos, pense bem! Torraram uma grana preta com o FOME ZERO, o bolsa-escola, o bolsa-família, o vale-gás, as ONGs fajutas e outras esmolas que tais. Esta sangria nos cofres públicos não salvou ninguém? Não refrescou niente? Gostaria que a senhora me mandasse o mapeamento do Brasil miserável e uma cópia dos estudos feitos para avaliar o quantitativo de miseráveis apurado pelo Palácio do Planalto antes do anúncio do BRASIL CARINHOSO. Quero fazer uma continha de multiplicar e outra de dividir, só para saber qual a parte que me toca nesta chamada de capital. Democracia é isto, minha cara. Transparência. Não ofende. Não dói.

Ah, antes que eu me esqueça, a palavra certa é PRESIDENTE. Não sou impertinente nem desrespeitosa, sou apenas professora de latim, francês e português. Por favor, corrija esta informação.

Se eu mandar esta correspondência pelo correio, talvez ela pare na Casa Civil ou nas mãos de algum assessor censor e a senhora nunca saberá que desagradou alguém em algum lugar. Então vai pela internet. Com pessoas públicas a gente fala publicamente para que alguém, ciente, discorde ou concorde. O contraditório é muito saudável.

Não gostei e desaprovo o BRASIL CARINHOSO. Até o nome me incomoda. R$2,00 (dois reais) por dia para cada familiar de quem tem em casa uma criança de zero a seis anos, é uma esmolinha bem insignificante, bem insultuosa, não é não, dona Dilma? Carinho de presidentA da república do Brasil neste momento, no meu conceito, é uma campanha institucional a favor da vasectomia e da laqueadura em quem já produziu dois filhos. É mais creche institucional... Mais escola pública... em tempo integral com quatro refeições diárias. É professor dentro da sala de aula, do laboratório, competente e bem remunerado. É ensino profissionalizante e gente capacitada para o mercado de trabalho.

Eu podia vociferar contra os descalabros do poder público, fazer da corrupção escandalosa o meu assunto para esta catilinária. Mas não. Prefiro me ocupar de algo mais grave, muitíssimo mais grave, que é um desvio de conduta de líderes políticos desonestos, chamado populismo, utilizado para destruir a dignidade da massa ignara. Aliciar as classes sociais menos favorecidas é indecente e profundamente desonesto. Eles são ingênuos, pobres de espírito, analfabetos, excluídos? Os miseráveis são. Mas votam, como qualquer cidadão produtivo, pagador de impostos. Esta é a jogada. Suja.

A televisão mostra ininterruptamente imagens de desespero social. Neste momento em todos os países, pobres, emergentes ou ricos, a população luta, grita, protesta, mata, morre, reivindicando oportunidade de trabalho. Enquanto isto, aqui no País das Maravilhas, a presidente risonha e ricamente produzida anuncia um programa de estímulo à vagabundagem. Estamos na contramão da História, dona Dilma!

Pode ter certeza de que a senhora conseguiu agredir a inteligência da minoria de brasileiros e brasileiras que mourejam dia após dia para sustentar a máquina extraviada do governo petista.

Último lembrete: a pobreza é uma consequência da esmola. Corta a esmola que a pobreza acaba, como dois mais dois são quatro.

Não me leve a mal por este protesto público. Tenho obrigação de protestar, sabe por quê? Porque, de cada delírio seu, quem paga a conta sou eu.

Atenciosamente,
Martha de Freitas Azevedo Pannunzio
Fazenda Água Limpa, Uberlândia, em 16-05-2012

OBS.:- foi entregue em mãos à PRESIDENTE.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Crônicas

Bom dia pessoal!

É com muita alegria que recomendo o blog de uma grande amiga, a Suzy! Eu já sabia que ela era querida, amiga pra tudo, super mãe de 3 ferinhas, missionária etc, mas agora descobri seu talento também pra escrever. Sem mais delongas. Confiram o blog. beijocas

http://suzyrhoden.blogspot.com

domingo, 1 de maio de 2011

Coisas de mãe

Dando uma passadinha em minhas listas de blogs para ver as atualizações, deparei-me com as fotos mais lindas imaginadas por uma mãe, fotógrafa amadora, enquanto sua bebê tira sonecas. Infelizmente ela retirou a maioria das imagens do seu blog devido ao uso indevido das imagens por algumas pessoas. Mesmo assim, vale conferir o blog Mila's daydream: http://milasdaydreams.blogspot.com/

Nesse outro blog tem várias fotos da Mila:
http://pioupioukids.blogspot.com/2011/03/this-is-genius.html

São as fotos de bebês com montagem mais lindas que já vi!

sábado, 30 de abril de 2011

Jejum do verdadeiro Cristão

Estava vasculhando umas pastas antigas e vejam que lindo texto achei. Não sei quem é o autor, mas ele foi enviado a mim no ano passado por uma tia muito querida. Esse jejum é bom de se fazer todos os dias!

“QUARESMA" - Tempo de jejum.

A Quaresma deverá ser um tempo para “jejuar” alegremente de certas coisas
e também para “fazer festa” de outras. Neste tempo deveremos:

- Jejuar de julgar os outros e festejar porque Deus habita neles.
- Jejuar do fixarmo-nos sempre nas diferenças e fazer festa por aquilo que nos une na vida.
- Jejuar das trevas da tristeza e celebrar a luz.
- Jejuar de pensamentos e palavras doentias e alegrarmo-nos com palavras carinhosas e edificantes.
- Jejuar de desilusões e festejar a gratidão.
- Jejuar do ódio e festejar a paciência santificadora.
- Jejuar de pessimismos e viver a vida com optimismo como uma festa contínua.
-Jejuar de preocupações, queixas e egoísmos; festejar a esperança e a Divina Providência.
- Jejuar de pressas e angústias;fazer festa em oração contínua à Verdade Eterna!

QUARESMA tempo de encontro com Deus.”

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Ainda em tempos de Páscoa...

Olá


Prometi a mim mesma que manteria o blog em dia, mas andei ocupada com um novo desafio: me tornar empreendedora. Há tempos queria abrir um negócio para aumentar a renda da família - que salário de profe não é lá essas coisas né!-, mas tinha que ser algo que eu realmente gostasse de fazer. E foi então que resolvi abrir a "Sonho de Criança", uma loja voltada para o público infanto-juvenil. Transformei a sala de visita (que estava sendo usada como biblioteca e sala dos brinquedos, diga-se de passagem) em loja, assim, posso trabalhar e estar perto dos filhotes.


Mudando de assunto, quero dividir com vocês uma experiência bem legal que tivemos lá na escola. Como acontece todos os anos antes da Páscoa, tivemos uma manhã de celebração no colégio. Mas dessa vez a manhã começou com uma caça aos ninhos, não para os alunos, mas para os professores!!! Foi muito divertido - ás vezes a gente esquece a mágica que tem uma simples brincadeira. Foi um corre-corre até que achamos os nossos chocolates. Os alunos olhavam aquela correria dos profes sem entender nada, mas permaneceram no saguão da escola até o fim da brincadeira, e pasmem - comportadíssimos. Aliás, não posso deixar de mencionar, desde que estou nesta escola esta foi a primeira celebração em que os alunos não deixaram a desejar em sua participação e comportamento. Acho que é um bom sinal!


Bem, vou ficando por aqui, pois tenho que atualizar o blog da loja também. Abaixo segue o link para quem quiser dar uma espiada:




Abraços e até a próxima.





sábado, 12 de março de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Crônica de Luiz Fernando Veríssimo sobre o "BBB"

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB),produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimoschegar ao fundo do poço...A décima terceira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a serdifícil, encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanhoatentado à nossa modesta inteligência.Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seufim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo,principalmente pela banalização do sexo. O BBB 10 é a pura e supremabanalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao ladodos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos na mesma casa, a casa dos“heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contragays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadezaao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB 10 é arealidade em busca do IBOPE..Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 10. Ele prometeuum “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, masparece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os “animais” do“zoológico”: o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, onegro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a “não soupiranha mas não sou santa”, o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta,a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PMque gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista eescritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Murode Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível.Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamentebem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de semorrer tão cedo.Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morteda cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e dadignidade.Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outrorepórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão emeio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente,chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis?São esses nossos exemplos de heróis?Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros,profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos osprofessores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadoresincansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções comdedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comidapor dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver aisso, todo santo dia.Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doençascomplicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida maissaudável e digna.Heróis, são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs,voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado decarentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eternaheroína, Zilda Arns).Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagamsuas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, comomostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, nãoacrescenta informações e conhecimentos intelectuais aostelespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outroestímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, àcriatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho emoral.E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a"entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani daRádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões depessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trintacentavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões esetecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos milreais a cada paredão.Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantiase fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia,alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?(Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de5.000 computadores!)Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha eindignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de MárioQuintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema...,estudar.... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... ,telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincarcom as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruiro que aindaresta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.
*******************************************************
Prelúdio Divulgo, concordo e participo do boicote. Aliás, a Rede Globo já está sentindo os efeitos dessa programação de quinta categoria. O Faustão, no último domingo teve sua pior audiência de todos os tempos. Talvez isso seja o prelúdio do fim desses programas tipo Big Brother, Faustão, Gugu, A Fazenda, Troca de Família, o pior do Brasil e tantos outros que destroem nossa cultura e envergonham nosso país.

Organizando a vida


Bem, depois de um tempo cheio de surpresas, frustações, trabalho, eu finalmente estou conseguindo organizar minha vida com as crianças de uma maneira agradável. Minha bebê (15 meses) já dorme super bem, deixando a mamãe descansar também. A nossa rotina já não é tão estressante e estou aos poucos voltando a fazer as coisas que preciso e gosto.


Pois bem, sabe como é né, ano novo - vida nova - resoluções para por em prática! Uma delas estou fazendo neste momento: atualizar o blog. Quando comecei a publicar aqui, eu tinha uma sobre o que queria escrever, mas acabei tornando o blog numa miscelânea de assuntos. E decidi que assim vai ficar. No próximo post vou colocar uma crônica do L.F. Verissímo sobre o BBB, assunto pra mais de metro!!!!